Pequenas luzes, simplicidade

Este blogue é destinado a pessoas que gostam de pensar sem as limitações impostas pelos modismos e pelas instituições sejam quais forem; que conseguem rir de si mesmas e de tudo, sem sentir culpa; que conseguem olhar além do próprio umbigo.
============================
Este não é um blogue acadêmico, nem jornalístico, não é um blogue temático e não é politicamente correto (modismo idiota americano)! Este blogue pretende ser um espaço de idéias sem a formalidade acadêmica, livre, de conteúdo variado, sem nenhum compromisso temático, ideológico, partidário, étnico, religioso, essas bobagens todas. Ou seja, é politicamente pentelho! e cheio de contradições! como eu! Quem espera respostas prontas e uma enxurrada de racionalidade, que vá ler Kant!
===========================

16 de out de 2009

Reflexão sobre Diaconia

Este é o esquema da Reflexão Bíblico-Teológica que apresentei na Oficina Regional do Serviço Anglicano de Desenvolvimento (2008)  e também no Concílio da Diocese Anglicana do Rio de Janeiro (2009).

1. Etimologia
Dia (gr) = Divisão / Diakonia (gr) = partilha / Diácono = aquele que serve a partilha.

2. O que é Diaconia na Igreja
2.1 – é serviço à comunidade: serviço ao povo de Deus. Toda ação diaconal da Comunidade tem de atender aos fiéis, de acordo com as suas necessidades (partilha). => Expressão e construção da Koinonia.
2.2 – é serviço ao mundo: como sinal e símbolo (testemunho – martiria) da ação gratuita e graciosa do amor de Deus. => Ação Social.
2.3 – é serviço aos pobres e necessitados: como testemunho da graça libertadora de Deus em Cristo Jesus. => Serviço Social

Ação Diaconal é uma atitude fruto da piedade e da espiritualidade.
Inspira a Ação Social e não se limita ao Serviço Social

Veja algumas Referências Bíblicas (há muitas): Mateus. 14.13-21; Marcos. 6.30-44; Marcos 14.7; Lucas 4.18; Lucas. 9.10-17; João 6.1-15; João 12. 8; Atos 6. 1-7;
 
3. Igreja e Diaconia

      IGREJA = Koinonia, Diakonia, Martiria (Comunhão, Partilha, Testemunho)   >>> expressa-se na Liturgia
      IGREJA = Comunhão de serviço e testemunho – sinal da Presença de Deus no mundo.

Assim, a Diaconia :
    a) é inerente ao SER da Igreja
    b) é componente da MISSÃO da Igreja
    c) é Evangelização (mas não é evangelismo)
    d) está implícita na Liturgia >> ofertas e despedida


PONTOS PARA REFLEXÃO:

1. A Ação Diaconal de uma comunidade deve ser iniciativa fruto da espiritualidade e não uma maneira de “fazer a igreja aparecer”; mas a Graça de Deus em resposta à iniciativa da comunidade em servir em nome de Jesus dará o incremento.

2. A Ação Diaconal de uma comunidade não deve ser restrita ao serviço social. Clubes de Serviço (Rotary, Lions), Organizações Não Governamentais e o próprio Estado fazem isso melhor e de forma mais eficaz. A Ação Diaconal deve ser um testemunho do amor de Deus para com as pessoas.

3. A Ação Diaconal de uma comunidade não deve ser pensada como um “projeto para receber verbas”; mas quando se trata de um projeto sério, bem gerido e planejado, as parcerias de apoio e cooperação surgirão no devido tempo, pela ação do Espírito Santo de Deus.

4. A primeira Ação Diaconal deve ser em atendimento à própria comunidade dos fiéis:
    a) Quais famílias da comunidade passam necessidades? Que necessidades? Como podemos ajudar?
      b) Há desempregados na comunidade? Como podemos ajudar?
    c) Há uma situação de emergência que atingiu alguém ou algumas famílias da comunidade? Como podermos ajudar?
      d) Há doentes na comunidade? Como podemos ajudar além da oração e da visitação?

5. A Ação Diaconal de uma comunidade deve se expressar também pela postura cidadã de seus membros (Ação Social) = inserção no mundo, serviço ao mundo, testemunho.

6. Um projeto de Ação Diaconal deve:
    a) identificar as necessidades do local onde a Igreja está (qual a realidade ?);
    b) ser uma resposta às necessidades de forma a promover o desenvolvimento pleno da população alvo (o que precisa ser feito?)
    c) reconhecer as capacidades e incapacidades da comunidade (o que temos condições de fazer? e o que não temos condições de fazer?);
    d) ser um serviço de acordo com as capacidades da comunidade (o que vamos fazer?)
    e) definir as ações, e os critérios de parceria e as contrapartidas (como vamos fazer?).

7. Duas perguntas sutis: mantemos a infra-estrutura da comunidade com as coletas dos cultos ou com as contribuições regulares e outras rendas? Não seriam as ofertas, depositadas na salva, uma dádiva que - colocada sobre o Altar - deveria ser utilizada para o SERVIÇO  em nome do Senhor e não para a manutenção da infra-estrutura? Afinal, o Senhor precisa de alguma infra-estrutura? ou somos nós quem precisamos dela.?

===

Um comentário:

  1. Professor, que FANTÁSTICA esta reflexão sobre sobre DIACONIA. Sem o SERVIÇO a Igreja - CORPO DE CRISTO - e a igreja institucional e/ou denominacional se ESVAZIA e perde o sentido de ser... SER IGREJA!
    Parabéns!
    Abçs e Paz!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário.
Ele será submetido à avaliação, e se aprovado, será postado.
Este não é um blog de debates ou discussões, mas de reflexão.