Pequenas luzes, simplicidade

Este blogue é destinado a pessoas que gostam de pensar sem as limitações impostas pelos modismos e pelas instituições sejam quais forem; que conseguem rir de si mesmas e de tudo, sem sentir culpa; que conseguem olhar além do próprio umbigo.
============================
Este não é um blogue acadêmico, nem jornalístico, não é um blogue temático e não é politicamente correto (modismo idiota americano)! Este blogue pretende ser um espaço de idéias sem a formalidade acadêmica, livre, de conteúdo variado, sem nenhum compromisso temático, ideológico, partidário, étnico, religioso, essas bobagens todas. Ou seja, é politicamente pentelho! e cheio de contradições! como eu! Quem espera respostas prontas e uma enxurrada de racionalidade, que vá ler Kant!
===========================

10 de dez de 2009

Ainda os Anglocatólicos...

Para entender a questão anglocatólica:

Após muita discussão sobre a questão da aceitação na Igreja Romana de pastores anglicanos, um blog anglicano gerou discussão no Reino Unido e nos EUA.

O The Beaker Folk of  Husborne Crawley chegou ao site da importante revista jesuíta America, dos EUA, e do jornal The Guardian  (anglicano) por postar um gráfico-resumo sobre como funcionará essa “transferência” assinada tanto por Bento XVI quanto pelo Arcebispo Rowan Williams, primaz da Igreja da Iglaterra (The Church of England), e símbolo da unidade na Comunhão Anglicana. ( de uma vez por todas, volto a dizer que NÃO EXISTE uma Igreja chamada "Anglicana"  em nível mundial)

De uma forma bem humorada, o autor tentou resumir a questão, publicando o gráfico dirigindo-se aos pastores anglicanos (anglocatólicos ou evangélicos) indecisos. Porém, ele teve que apagá-lo de seu blog, devido às reações. Diz ele:

Em vez de uma piada compartilhada com poucas pessoas que entendem o meu senso de humor e a minha ‘real’ visão sobre as coisas (eu espero), comecei a receber centenas de visitantes que não sabiam nada de mim. Alguns podem ter sentido uma ofensa profunda, e eu nunca quis causar isso”.
Muitos anglocatólicos – continua o autor – têm pela frente um tempo muito sério e perturbador. Um tempo em que suas crenças mais profundas sobre o que significa ser padre e sobre a função da Igreja serão mudadas. Em suas consciências, eles terão que contrabalançar seu chamado ao sacerdócio e suas crenças sobre a essência da Igreja com os potenciais sacrifícios de dinheiro e/ou do tempo mesmo que suas famílias poderão sofrer. Os anglicanos devem rezar por eles, concordando ou não.”
Mantendo o seu senso de humor, publico aqui uma versão do gráfico traduzida para o português:
(clique na figura para vê-la em tamanho ampliado)




Eu fiz as devidas correções, no texto,  às referencias sobre a Igreja da Inglaterra e a inexistente "Igreja Anglicana", uma forma errada de referir-se à Comunhão Anglicana
===